Feeds:
Posts
Comentários

Abaixo, links dos arquivos da FICHA DE INSCRIÇÃO e RELAÇÃO DE ATLETAS.

Relação de Atletas (excel)

Relação de Atletas (Pdf)

Ficha de Atleta (excel)

Ficha de Atleta (Pdf)

Autorização de Transferência (word)

Autorização de Transferência (Pdf)

O atleta foi citado na súmula do Jogo Escada Azul x Expresso no dia 16/10/16, válida pela semifinal da Superliga 2016 por ofensas a equipe de arbitragem.

O árbitro Wander Luis relatou na súmula que ao final do primeiro tempo o jogador João Carlos Carvalho saiu de campo reclamando da arbitragem e ofendendo os árbitros.

Apesar do relato, não houve advertência nem expulsão do atleta.

A equipe Escada Azul foi notificada no dia 19/10 e apresentou defesa do atleta alegando que o jogador, em momento nenhum ofendeu ou se dirigiu à equipe de arbitragem e que saiu do campo discutindo com seus companheiros de clube a respeito de lances de jogo. Que não havia como ofender o árbitro uma vez que o mesmo estava conversando com diretores de sua equipe e que se houvesse ofensa, o árbitro teria imediatamente expulsado o jogador.
Na defesa, consta ainda, relato de outros diretores da equipe Escada Azul informando que se trata de atleta de conduta exemplar que nunca foi advertido em participações anteriores da equipe.

A CDJD decide, por maioria de votos, ADVERTIR o atleta João Carlos Carvalho da equipe Escada Azul na acusação de ofensas a arbitragem, pela ausência de antecedentes e por não restar comprovadas as ofensas à arbitragem por parte do jogador.

Participaram do julgamento os auditores Russo (Canal), Levy (M. França), Paulo (Laranja) e Malaquias (Elite).

A equipe Inter Valqueire foi denunciada pela invasão de campo de torcedores na partida do dia 16/10 contra o Nova Era válida pela semifinal da Superliga 2016.

O árbitro Diego Gandara informou na súmula do jogo que após a marcação de penalidade máxima a favor da equipe Nova Era, 2 torcedores da equipe Inter Valqueire, invadiram o local destinado a arbitragem para ofender e reclamar do trio de arbitragem.

O diretor de arbitragem, Sr. Rogerio Lucas, emitiu relatório à pedido da CDJD confirmando a invasão dos dois torcedores e as ofensas contra o trio de arbitragem, confirmando também o pedido à diretoria do Inter Valqueire para que fossem tomadas providências. Segundo Rogério Lucas, os diretores Bruno e Batata do Inter Valqueire, apoiaram totalmente a equipe de arbitragem, conversaram com os torcedores e não houveram mais incidentes.

A equipe Inter Valqueire foi notificada no dia 19/10 e apresentou defesa para o caso, alegando que a invasão ao espaço destinado a arbitragem para alertar o mesário da partida sobre a invasão da torcida adversária, e que após o pedido do diretor de arbitragem para retirada e controle de seus torcedores, a diretoria do Inter interviu, retirando os torcedores e pedindo para que não houvessem novas invasões para que não fosse prejudicada a equipe. Alega a equipe do Inter Valqueire que não houve novo episódio e que a equipe não sofreu punições desta comissão anteriormente, evidenciando o bom comportamento da equipe e de seus torcedores.

O regulamento da competição relata:

“Art. 35– Qualquer invasão de campo da torcida, com intuito de cometer algum ato infracional (brigar e/ou discutir com atletas e/ou arbitragem), após julgamento na CDJD, poderá ELIMINAR a equipe da competição;”

A CDJD entende que a equipe Inter Valqueire não possui antecedentes neste tipo de conduta de seus torcedores além de ter sido efetivo para conter a ação de seus torcedores apoiando a arbitragem e colaborando para o andamento da partida sem maiores problemas.

Em maioria de votos DECIDE ADVERTIR A EQUIPE INTER VALQUEIRE pelos fatos ocorridos.

Obs: O auditor Batata (Inter Valqueire) não participou deste julgamento por ser parte envolvida na partida julgada.

Segue decisão da CDJD para o julgamento da equipe Nova Era.

Participaram do julgamento os auditores Russo (Canal), Levy (M. França), Paulo (Laranja) e Malaquias (Elite).
A equipe Nova Era foi denunciada pela invasão de campo de torcedores na partida do dia 16/10 contra o Inter Valqueire válida pela semifinal da Superliga 2016.
O árbitro Diego Gandara informou na súmula do jogo que por três vezes durante a partida houve invasão de campo por parte de 2 torcedores da equipe Nova Era, para reclamar do trio de arbitragem. O árbitro, na primeira invasão, chegou a comunicar aos diretores da equipe presentes a partida para que fossem retirados os torcedores, e mesmo com o pedido de seus diretores os mesmos não deixaram de ofender a arbitragem e por mais duas vezes invadiram o campo para protestar contra a equipe de arbitragem.
O diretor de arbitragem, Sr. Rogerio Lucas, emitiu relatório à pedido da CDJD confirmando a invasão dos dois torcedores e as ofensas contra o trio de arbitragem, confirmando também o pedido à diretoria do Nova Era para que fossem tomadas providencias e que mesmo após o pedido, os torcedores continuaram invadindo o campo para protestar a cada lance contrário à sua equipe.
A equipe Nova Era foi notificada no dia 19/10 e não apresentou defesa para o caso.
O regulamento da competição relata:
“Art. 35– Qualquer invasão de campo da torcida, com intuito de cometer algum ato infracional (brigar e/ou discutir com atletas e/ou arbitragem), após julgamento na CDJD, poderá ELIMINAR a equipe da competição;”
A CDJD entende que a equipe Nova Era já é reincidente neste tipo de conduta de seus torcedores e agravado ao fato, não apresentou defesa para o caso, o que, no entendimento desta comissão, pressupõe verdadeiros os fatos alegados pela equipe de arbitragem.
Em maioria de votos DECIDE PUNIR A EQUIPE NOVA ERA COM MULTA DE R$ 50,00 (CINQUENTA REAIS) A SER DEBITADA DA PREMIAÇÃO DA EQUIPE CONQUISTADA NA SUPERLIGA 2016, ALÉM DISSO, NÃO SERÁ PERMITIDA A PRESENÇA DE TORCEDORES DA EQUIPE NOVA ERA PRÓXIMO AO CAMPO DE JOGO NA PARTIDA FINAL DA SUPERLIGA 2016. Com a dificuldade de identificar os torcedores especificamente da equipe, haverá apenas espaço destinado à equipe adversária próximo ao campo, delimitado pela LIGA ZONA NORTE FUT 11, todas as demais pessoas presentes para acompanhar a final, deverão estar a uma distância determinada pela direção da LZN Fut 11, caso em que qualquer invasão ao espaço delimitado, acarretará em paralisação e até mesmo suspensão do jogo final. A CDJD alerta ainda que qualquer acontecimento previsto no regulamento poderá acarretar à equipe infratora ELIMINAÇÃO DA COMPETIÇÃO e consequente perda do título da Superliga 2016, não excluídas as demais punições previstas no Estatuto da LZN Fut 11.
Obs: O auditor Batata (Inter Valqueire) não participou deste julgamento por ser parte envolvida na partida julgada.

INSCRIÇÕES ABERTAS! Elas fecham em 10 de dezembro.

Definido os protocolos para filiação. Segue:
1) inscrição para filiação – 500,00

2) Mensalidade em 2017 – 100,00 (serão duas competições no ano. Uma tipo copa do Brasil e outra de pontos corridos na primeira, depois jogos eliminatórios). Mensalidade vence todo dia 10. Depósito bancário. Atraso a multa é de 50%

3) Entrada de campo – 210,00 por equipe

4) Jogos serão em domingos intercalados, até fase eliminatória. Poderão ter jogos em feriados.

5) primeira competição do ano começa final de março, início de abril. Será a competição no formato copa do Brasil. Ao fim dela, começa a competição de.pontos corridos

6) As novas equipes devem se inscrever e pagar a inscrição até 10 de dezembro.

7) Como se inscrever? Baixe a ficha de inscrição de equipe no copazonanorte.wordpress.com, preencha e entregue na Liga até dia 14/12, com os documentos que são solicitados na ficha de todos os representantes da equipe

Premiação

Superliga (copa do Brasil)
Troféu, medalha
2000 para campeão
1000 para segundo

Taça de Prata (pontos corridos)
Troféu, medalha
3000 para campeão
1500 para segundo

Mais informações: copazonanorte@gmail.com

Taça de Ouro

A competição com as principais equipes da Liga Zona Norte começa em novembro. Grupos sorteados e tudo pronto. Para se adequar ao calendário, a competição desse ano tem formato de “copa do mundo”. Nenhum equipe irá para a Taça de Prata ao fim da competição. Em 2017, entram as quatro melhores equipes que estão disputando a Taça de Prata esse ano.

GRUPO 1: Aliança, Canal, Juventude, Gaviões

GRUPO 2: Raça, Guarani, Barcelona, Colorado

GRUPO 3: Elite, Laranja, Boleiros, Attack

GRUPO 4: M. França, Expresso, Milan, Pressão

Grupos 1 e 2 – Dia 06/11
Meio – 08:30 – ALIANÇA X CANAL
Meio – 10:30 – RAÇA X GUARANI
Fundo – 08:30 – JUVENTUDE X GAVIÕES
Fundo – 10:30 – BARCELONA X COLORADO

Grupos 3 e 4 – Dia 13/11
Meio – 08:30 – BOLEIROS X ATTACK
Meio – 10:30 – MILAN X PRESSÃO
Fundo – 08:30 – ELITE X LARANJA
Fundo – 10:30 – M. FRANÇA X EXPRESSO

Mais informações da competição, procurem nos links “regras” e “jogos”

Participaram do julgamento os auditores, Levy (M. França), Marcos Russo (Canal), Paulo (Laranja Mecânica), Diego (Elite) e Renato (Inter Valqueire)

O jogador Naziley Valério, conhecido como Leley da equipe Nova Era foi relatado pelo Delegado Renan durante a partida Aliança 1 x 1 Nova Era, válida pela 2ª fase da Superliga 2016. O treinador foi citado na súmula do jogo, e denunciado por infringir o art 27 do regulamento da Superliga 2016.

” Art. 27 – O jogador, técnico ou dirigente, mesmo fora de campo, uniformizado ou não, inscrito no campeonato ou identificado com cargos de direção do time, que for expulso ou citado na súmula por tentativa de agressão, ameaça física ou verbal aos árbitros, auxiliares, mesários ou membros da LZN FUT11, será julgado pela CDJD (Comissão Disciplinar de Justiça Desportiva) e poderá ser punido com até 3 (três) jogos, mais multa de R$ 50,00 (Cinquenta Reais).
§ ÚNICO – Em caso de reincidência, a punição deverá ser dobrada, e caso se consume a agressão física, será julgado pela CDJD e em caso de suspensão,deverá cumprir a pena estabelecida pela LZN FUT11. O infrator poderá ser conduzido à Delegacia, onde a organização registrará o Boletim de Ocorrência.”

O relatório do Delegado Renan informa que o Sr. Naziley Valério, conhecido como Leley, que está inscrito na competição como atleta da equipe Nova Era, estava sem uniforme da equipe mas foi identificado pelo mesmo, invadiu a área destinada a comissão técnica se proclamando torcedor da equipe Nova Era, para protestar contra a arbitragem e debater com o treinador da equipe Aliança.  Ao tentar ser retirado pelo delegado, se recusou a se retirar apenas o fazendo posteriormente.

Em defesa, a equipe Nova Era alega que o Sr. Naziley apenas entrou no campo para ser solidário ao treinador do Nova Era, sem que causasse nenhum problema é se retirando quando solicitado pelo treinador de sua equipe.

A CDJD, seguindo o regulamento da competição, entende que tal comportamento desrespeita a Liga Zona Norte Fut11 , organizadora da Superliga 2016, e afronta o regulamento, já que o citado atleta já foi julgado anteriormente e advertido por ofensas a LZN nas redes sociais.

Por maioria de 3 votos contra 2 a CDJD decide suspender o atleta Naziley Valério por 6 (SEIS) jogos a ser cumprida a partir da próxima partida da equipe Nova Era.

O Colegiado da LZN11 comunica os protocolos para inscrições de atletas:

1- Novas inscrições apenas nas quartas de reunião, seguindo o protocolo de entrar com duas vias e ser assinada com recebido por duas pessoas presentes.

2- Trocas e ou alterações serão regulamentadas com quantidade máxima. A decidir essa quantidade. A ideia que possa haver até 5 trocas. Mas será apresentado aos clubes para aprovação.

3- Somente pode ter alteração na súmula na sexta e por email. A súmula passará a ser enviada pelo email e qualquer pedido somente pelo email na sexta até 20:00h. Após o pedido, a LZN11 tem até 22h para remeter a súmula. Possíveis alterações terão que ser enviadas até às 00:00h por email. (copazonanorte@gmail.com)

4- A partir da próxima rodada, as súmulas serão colocadas no site, até 48h após as partidas.

 

%d blogueiros gostam disto: