Feeds:
Posts
Comentários

Abaixo, links dos arquivos da FICHA DE INSCRIÇÃO e RELAÇÃO DE ATLETAS.

Relação de Atletas (excel)

Relação de Atletas (Pdf)

Ficha de Atleta (excel)

Ficha de Atleta (Pdf)

Autorização de Transferência (word)

Autorização de Transferência (Pdf)

Participaram do julgamento os auditores Paulo Alexandre (Laranja mecânica), Tales (União e Gelo), Marcos (Galatasaray), Marcus (Canal) e Levy (M.França).

O atleta Naziley Valério da Silva da equipe Nova Era foi denunciado a esta comissão pelo Colegiado da Liga Zona Norte Fut 11, no dia 13 de abril de 2016 por conteúdo publicado em mídia social, no qual o individuo ofende os membros do Colegiado da Liga Zona Norte e a competição da Taça de Prata, a qual sua equipe disputa.

“Venho por meio desta mostrar minha insatisfação referente ao cancelamento da rodada , é inadmissível a diretoria da liga não ter um plano B , falo e repito essa organização só visa dinheiro , campo sem o minimo de conforto para os atletas nenhum vestiário e agora estão querendo que o Tricampeao NovaEra faça seu jogo em data alternativa e em campo alternativo , sinceramente o campeonato é no 31 e não no Rei , Regimento Sampaio ou Fio Cruz , porra o nosso time tem datas definidas mediante a tabela do campeonato , não somos obrigados a cancelar um compromisso pois a merda da diretoria da liga não tinha um plano B, para um eventual cancelamento da rodada, já basta as cobranças por transferencias de atletas, isso não existe , campeonato de merda com uma diretoria de merda que so visa dinheiro , o Nova Era não joga domingo no Rei e ponto”.

A denúncia foi recebida por esta comissão por entendermos que a publicação vem ferir o Estatuto da Liga Zona Norte Fut 11 em seus artigos 65 e 66:

“Art. 65 – As pessoas físicas ou jurídicas, direta ou indiretamente vinculadas á Liga, pela infração deste Estatuto e de demais ordenamentos legais em vigor, poderão sofrer as seguintes penalidades.
Art. 66 – As pessoas de que trata o artigo anterior, ficam sujeitas às penalidades previstas na legislação vigente e outras aqui não contempladas.

Amparada ainda pelo Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que abaixo descrevemos:

“Art. 258. Assumir qualquer conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva não tipificada pelas demais regras deste Código. PENA: suspensão de uma a seis partidas, provas ou equivalentes, se praticada por atleta, mesmo se suplente, treinador, médico ou membro da comissão técnica, e suspensão pelo prazo de quinze a cento e oitenta dias, se praticada por qualquer outra pessoa natural submetida a este Código”.

Em defesa, o atleta reiterou sua insatisfação com a alteração da data da partida de sua equipe, o que no seu entendimento, gerou uma série de contra tempos a todos os envolvidos da equipe Nova Era. Alegou ainda que a publicação, veiculada em sua rede social própria era a manifestação de sua opinião e que entende se tratar o fato de Liberdade de expressão. Acrescentando estar arrependido da maneira que se expressou e das ofensas às pessoas envolvidas na Liga Zona Norte Fut 11.

A equipe Nova Era também se manifestou em defesa ao atleta através de seu representante Gerson, alegando a liberdade de expressão do jogador em sua rede social e que o mesmo não havia se manifestado em campo de jogo.

Na avaliação desta comissão, entendemos que todos temos liberdade de expor nossas opiniões e sentimentos, porém não compactuamos com a maneira a qual o Sr. Naziley, em nome da equipe Nova Era, resolveu fazer, uma vez que ao expor em rede social sua opinião, ofendeu, não só as pessoas envolvidas na organização da competição, a qual sua equipe faz parte também, como ofende a Liga Zona Norte Fut 11, que tem por objetivo sempre lutar pelos interesses das equipes afiliadas.

Por maioria simples, a CDJD decide ADVERTIR a equipe NOVA ERA, para que seus representantes tenham controle sobre opiniões e atitudes de seus colaboradores e atletas à respeito da instituição a qual a equipe é filiada, cientes que a repetição desta ou outra atitude ofensiva ao Estatuto acarretará em sanções punitivas contra a equipe e seus membros. Decide ainda, que seja retirado o conteúdo ofensivo à LZN Fut11 das redes sociais, no prazo máximo de 3 dias a contar da data da publicação desta decisão, sob pena de transformar a advertência hora estabelecida em MULTA contra a instituição NOVA ERA.

O ranking começou a contar desde a 1ª Superliga disputada no ano passado, quando a Liga começou efetivamente. O critério de pontuação é simples. Vitórias, empates e derrotas valem respectivamente, três, dois e um ponto. Vale o placar no tempo normal. Para as equipes da Taça de Prata, a pontuação é considerada a metade.

Aos campeões, vices e terceiros colocados, ganham bonificação de 20, 10 e 5 pontos, respectivamente. Novamente, para as equipes da Taça de Prata, a bonificação também será considerada pela metade.

EQUIPES PONTUAÇÃO
1.       Expresso (Colégio) 64
2.       Colorado (Oswaldo Cruz) 37
3.       Guarani (Bento Ribeiro) 32
4.       Milan (Vila Valqueire) 31
5.       Juventude (Piedade) 27
6.       Canal (Vila Valqueire) 24
7.       Aliança (Benfica) 24
8.       Lendas (Marechal Hermes) 23
9.       União E Gelo (Anchieta) 22
10.   M. França (Quintino) 21
11.   Raça (Sulacap) 20
12.   Nação (Campo Grande) 20
13.   Galatasaray (Jacarepaguá) 19
14.   São Caetano (Manguinhos) 19
15.   Laranja Mecânica (Engenho De Dentro) 18
16.   Inter Valqueire 15,5
17.   Inter (Quintino) 15
18.   Barcelona (Engenho de Dentro) 15
19.   Gaviões (Deodoro) 14
20.   Elite (Tanque – JPA) 14
21.   Boleiros Fanáticos (Engenho de Dentro) 13
22.   Resenha (Vila da Penha) 12
23.   Attack (Oswaldo Cruz) 7
24.   Rio Juventus (Rocha Miranda) 7
25.   Nova Era (Vila Valqueire) 7
26.   Pégasus (Vila Militar) 4,5
27.   Ajax (Guadalupe) 3,5
28.   Pressão (Oswaldo Cruz) 3
29.   Escada Azul (Mangueira) 3
30.   Inter Guaratiba 3
31.   UFRJ 2
32.   Galáticos (Realengo) 2
33.   Brazucas (Nilópolis) 2
34.   Piedade 2
35.   Lazio (Honório Gurgel) 1,5
36.   Benfica (Vila Militar) 1,5
37.   99 FC (Rocinha) 0,5
38.   Gladiadores (Realengo) 0,5
39.   Muralha (Sulacap) 0
40.   Verdão (Inhaúma) 0

Somente estão sendo consideradas as equipes que estão na Liga, atualmente.Tabela atualizada até a fase classificatório da Taça de Ouro e 3ª rodada da Taça de Prata.

Participaram do julgamento os auditores Marcos (Galatasaray), Marcus (Canal), Tales (União e Gelo), Paulo (Laranja Mecânica) e Levy (M.França).

O atleta Luiz Gustavo Borges Barbosa foi expulso pelo árbitro Marcos Pacheco na partida Lazio x Inter Guaratiba, realizada dia 17/04/2016, válida pela 3° rodada, grupo 1 da Taça de Prata.

A denúncia é por infração ao artigo 28 do regulamento:

Art. 28 – O jogador, técnico ou dirigente, mesmo fora de campo, uniformizado ou não, inscrito no campeonato ou identificado com cargos de direção do time, que for expulso ou citado na súmula por tentativa de agressão, ameaça física ou verbal aos árbitros, auxiliares, mesários ou membros da LZN FUT11, será julgado pela CDJD (Comissão Disciplinar de Justiça Desportiva) e poderá ser punido com até 3 (três) jogos, mais multa de R$ 50,00 (Cinquenta Reais).

O árbitro, em seu relatório, cita que o atleta, insatisfeito com a marcação do assistente Flávio Manoel, empurrou o mesmo em atitude agressiva sendo por este motivo expulso de campo.

Em defesa, a equipe Lazio alega que o atleta não teve a intenção de agredir o assistente apesar de reconhecer a atitude como exagerada e equivocada. Alega ainda, se tratar de jogador primário em expulsões e pedir providências da comissão de arbitragem para punições ao assistente e ao árbitro que no entender da equipe cometeram erro crucial afetando o resultado do jogo.

Está comissão, após análise dos documentos, DECIDE por maioria de 3 votos, SUSPENDER o atleta Luiz Gustavo  Borges Barbosa da equipe Lazio por 1 (UM) JOGO MAIS MULTA DE R$ 50,00 (CINQÜENTA REAIS) a ser paga até a próxima partida da equipe Lazio na Taça de Prata. Esta punição disciplinar tem caráter exemplar, para que não se repitam atitudes como essa.

Participaram do julgamento os auditores, Levy (M. França), Tales (União e Gelo),Paulo (Laranja Mecânica) e Marcos (Galatasaray)

A equipe Canal foi denunciada por esta comissão por conta de acontecimentos citados pela equipe de arbitragem na partida Canal 0 x 2 Guarani, válida pela 1ª rodada da Copa Zona Norte.

“Art. 28º – O jogador, técnico ou dirigente, mesmo fora de campo, uniformizado ou não, inscrito no campeonato ou identificado com cargos de direção do time, que for expulso ou citado na súmula por tentativa de agressão, ameaça física ou verbal aos árbitros, auxiliares, mesários ou membros da comissão, será punido com 3 (três) jogos mais multa de R$ 50,00 (Cinquenta Reais). Caso se consume a agressão física, será suspenso ad eternun das competições organizadas por essa direção. O infrator poderá ser conduzido a Delegacia, onde a organização registrará o Boletim de Ocorrência.”

“Art. 38º – Qualquer invasão de campo da torcida, com intuito de cometer algum ato infracional (brigar e/ou discutir com atletas e/ou arbitragem), ELIMINARÁ a equipe da competição;”

O relatório do árbitro Rogério Lucas informa que após o término da partida, cerca de 8 pessoas, que o árbitro, apesar de não poder identificar nominalmente, afirma serem pessoas ligadas a equipe Canal, invadiram o campo de jogo ofendendo o trio de arbitragem e os ameaçando com as seguintes palavras:
” Vão tomar no cú seus filhos da puta. Aqui é Canal seus filhos da puta. Porque vcs expulsaram meus jogadores? Carrinho não é cartão vermelho seus filhos da puta. Vão tomar um montão de porrada, vêm aqui pra roubar o Canal porque somos líderes, meu jogador não fez falta pra cartão vermelho, carrinho é cartão amarelo seus filhos da puta, da próxima vez vou mandar quebrar as pernas do jogador do outro time seus filhos da puta. Quero que vocês me expliquem porque expulsaram meu jogador”.
Informa ainda que após este ocorrido as mesmas pessoas foram até a tenda da arbitragem, onde fazia o relatório do jogo, e continuaram xingando todos os presentes na tenda e que o fato pode ser presenciado por todos ao redor.

Em defesa, a equipe Canal alega não haver nenhuma pessoa ligada a equipe na invasão ao campo e que o árbitro agiu de forma leviana ao citar como membros da instituição as pessoas que cometeram tais atos.

Após deliberação desta Comissão, analisando os documentos pertinentes ao caso, DECIDIMOS, por maioria de 3 votos, punir a equipe Canal com multa disciplinar no valor de R$ 50,00 (CINQUENTA REAIS), conforme o artigo 28 do Regulamento da competição. Levando em consideração que a equipe não possui antecedentes de conflitos e/ ou invasões,  não foi caracterizado por esta comissão o artigo 36 do regulamento.

OBS: O auditor Marcos Russo (Canal) não participou deste julgamento por ser parte na demanda  já que a partida em julgamento foi da sua equipe Canal x Guarani.

LIGA-oficio2

Participaram do julgamento os auditores, Levy (M. França), Tales (União e Gelo),Paulo (Laranja Mecânica) e Marcos (Galatasaray)

O treinador Marcus Russo da equipe Canal foi expulso pelo árbitro Rogério Lucas durante a partida Canal 0 x 2 Guarani, válida pela 1ª rodada da Copa Zona Norte. O treinador foi citado na súmula do jogo, e denunciado por infringir o art 28 do regulamento da 4° Copa Zona Norte.

” Art. 28º – O jogador, técnico ou dirigente, mesmo fora de campo, uniformizado ou não, inscrito no campeonato ou identificado com cargos de direção do time, que for expulso ou citado na súmula por tentativa de agressão, ameaça física ou verbal aos árbitros, auxiliares, mesários ou membros da comissão, será punido com 3 (três) jogos mais multa de R$ 50,00 (Cinquenta Reais). Caso se consume a agressão física, será suspenso “ad eternum” das competições organizadas por essa direção. O infrator poderá ser conduzido a Delegacia, onde a organização registrará o Boletim de Ocorrência.”

O relatório do árbitro Rogério Lucas informa que expulsou o treinador do banco do reservas por reclamação, ato contínuo o acusado passou a ofender o árbitro com as seguintes palavras:

“Você é um safado, seu ladrão, merece um montão de porrada, pode me escrever, pra mim não tem problema ficar do lado de fora, seu filho da puta, vai tomar no cú, por isso tomou um soco na cara, vou te pegar aqui fora”
Informa ainda que após o ocorrido, quando se encontrava na tenda destinada a arbitragem preenchendo o relatório, o acusado voltou- se para ele mais uma vez com o seguinte discurso:
” Rogério, não apita mais meus jogos senão vou te meter a porrada, vou te meter a porrada”.

Não houve defesa por parte da equipe Canal para o treinador Marcus Russo.

Após deliberação desta Comissão, analisando os documentos pertinentes ao caso e em consonância com outros julgados por esta comissão, DECIDIMOS, por UNANIMIDADE, punir o Treinador Marcus Russo com a suspensão por 3 (TRÊS) jogos e multa punitiva de R$ 50,00 (CINQUENTA REAIS), conforme o artigo 28 do Regulamento da competição.

OBS: O auditor Marcos Russo (Canal) não participou deste julgamento por ser o acusado e a partida em julgamento foi da sua equipe Canal x Guarani.

Participaram do julgamento os auditores, Levy (M. França), Tales (União e Gelo),Paulo (Laranja Mecânica) e Marcos (Galatasaray)

O atleta Daniel Siqueira de Azevedo, foi expulso pelo árbitro Rogério Lucas durante a partida Canal 0 x 2 Guarani, válida pela 1ª rodada da Copa Zona Norte, após receber o 2° cartão amarelo.  O atleta foi citado na súmula do jogo, e denunciado por infringir o art 28 do regulamento da 4° Copa Zona Norte.

” Art. 28º – O jogador, técnico ou dirigente, mesmo fora de campo, uniformizado ou não, inscrito no campeonato ou identificado com cargos de direção do time, que for expulso ou citado na súmula por tentativa de agressão, ameaça física ou verbal aos árbitros, auxiliares, mesários ou membros da comissão, será punido com 3 (três) jogos mais multa de R$ 50,00 (Cinquenta Reais). Caso se consume a agressão física, será suspenso “ad eternum” das competições organizadas por essa direção. O infrator poderá ser conduzido a Delegacia, onde a organização registrará o Boletim de Ocorrência.”

O relatório do árbitro Rogério Lucas informa que após o término da partida, o atleta expulso no decorrer da partida, adentrou o campo sem autorização e falou as seguintes palavras:

“Você recebeu quanto do Guarani para me expulsar seu filho da puta? Te xinguei e vou continuar te xingando, seu filho da puta, quero ver o que você vai fazer agora, fala aí seu viadinho, tá comendo seu viadinho? Vou te esperar lá fora, você vai sair daí, vou te pegar lá fora.”

Em defesa, a equipe Canal, através de seu representante Marcos Russo,  alegou que o atleta Daniel Siqueira foi expulso injustamente e que o mesmo não tem histórico de problemas relacionados a arbitragem, não tem expulsões anteriores, demonstrando que o jogador possui caráter e conduta exemplares. Defende ainda que o relatório do árbitro nada mais foi que exagero e perseguição do árbitro a instituição Canal.

O atleta Daniel Siqueira foi ouvido em depoimento, solicitado pelo auditor Paulo Alexandre. Questionado sobre o ocorrido após o término da partida, o jogador negou terminantemente ter ofendido ou ameaçado o árbitro, que apenas teria, durante a partida, questionado o árbitro sobre a expulsão de seu companheiro de time, e que o árbitro, segundo palavras do Sr. Daniel, estava muito nervoso durante o jogo, acabou por expulsa-lo após o 2º cartão amarelo. Afirma que após a partida, não falou nada demais ao árbitro, só disse que o mesmo estava de sacanagem ao expulsa-lo e que ele (árbitro) estava prejudicando seu time.

Foi ouvido ainda no caso o Sr. Alexandre Madruga, que questionado sobre as ofensas e a suposta ameaça do atleta ao árbitro, relatou que o jogador reclamava ostensivamente com palavras de baixo calão contra o árbitro e que os ânimos estavam exaltados, afirma ainda que foi necessária a intervenção do presidente do Canal, Sr. Márcio, além de outros jogadores para controlar torcedores e jogadores mais exaltados da equipe Canal.

Após deliberação desta Comissão, analisando os documentos pertinentes ao caso e em consonância com outros julgados por esta comissão, DECIDIMOS, por UNANIMIDADE, punir o atleta Daniel Siqueira de Azevedo com a suspensão por 3 (TRÊS) jogos e por maioria de 3 votos contra 1, acrescentar multa punitiva de R$ 50,00 (CINQUENTA REAIS), conforme o artigo 28 do Regulamento da competição. A punição tem caráter instrutivo, para que não se repita tal ato que denigre a imagem do campeonato, dos associados à LIGA e da própria instituição Canal.

OBS: O auditor Marcos Russo (Canal) não participou deste julgamento por ser parte interessada na demanda, uma vez que a partida em julgamento foi da sua equipe Canal x Guarani.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 443 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: