Feeds:
Posts
Comentários

Abaixo, links dos arquivos da FICHA DE INSCRIÇÃO e RELAÇÃO DE ATLETAS.

Relação de Atletas

Ficha de Atleta

Autorização de Transferência

Papo da Liga

Está no ar mais uma inovação da Liga Zona Norte Fut11: a WebRádio LigaZN11.

Hoje, quando a LigaZN11 completa um mês de oficializada e em comemoração a essa data, coloca no ar o seu primeiro programa no ar.

O Papo da Liga é apresentado pelos jornalistas Alê Madruga e Thay Lima. O programa estará no ar às 00h, 6h, 12h e 18h, todos os dias.

É mais um ferramenta de divulgação dos clubes e da Liga.

Participaram do julgamento os auditores Marcus Russo (Canal), Levy (M. França), Tales (União e Gelo) e Paulo (Laranja Mecânica).

O atleta Paulo Cezar Machado, da equipe Gaviões, foi expulso pelo árbitro José Ricardo, após o término da partida Gaviões x Galatasaray, por ofensas a equipe de arbitragem. O atleta foi citado na súmula do jogo, e denunciado por infringir o art 28 do regulamento da 4° Copa Zona Norte.

” Art. 28º – O jogador, técnico ou dirigente, mesmo fora de campo, uniformizado ou não, inscrito no campeonato ou identificado com cargos de direção do time, que for expulso ou citado na súmula por tentativa de agressão, ameaça física ou verbal aos árbitros, auxiliares, mesários ou membros da comissão, será punido com 3 (três) jogos mais multa de R$ 50,00 (Cinquenta Reais). Caso se consume a agressão física, será suspenso “ad eternum” das competições organizadas por essa direção. O infrator poderá ser conduzido a Delegacia, onde a organização registrará o Boletim de Ocorrência.”

O relato do árbitro José Ricardo dá conta de inúmeros xingamentos e ofensas diretas, tanto a equipe de arbitragem, como a esta LIGA de uma maneira geral, uma vez que o atleta usou as seguintes palavras: ” Aqui só tem ladrão, e você (árbitro) é o pior ladrão de todos.” Mesmo depois da expulsão, o árbitro relata que os xingamentos e ofensas continuaram por “vários minutos”.

Em defesa, a equipe Gaviões, através de seu representante Paulista,  alegou que, após o término do jogo, o atleta Paulo Cezar Machado, insatisfeito pela anulação de um gol que, no entendimento da equipe Gaviões, foi legal e seria de empate modificando o resultado final da partida, foi reclamar com a equipe de arbitragem de forma natural e sem agressões físicas ou verbais.

Após deliberação desta Comissão, analisando os documentos pertinentes ao caso, DECIDIMOS, por maioria punir o atleta Paulo Cezar Machado com a suspensão por 3 (TRÊS) jogos E multa no valor R$ 50,00 (CINQUENTA REAIS) a ser paga até a próxima rodada, conforme o artigo 28 do Regulamento da competição. A punição tem caráter instrutivo para que não se repita tal ato que denigre a imagem do campeonato, dos associados à LIGA e da própria instituição Gaviões.

OBS: O auditor Marcus (Galatasaray) não participou deste julgamento por ser parte interessada na demanda, uma vez que a partida em julgamento foi da sua equipe Galatasaray X Gaviões.

Participaram do julgamento os auditores Marcus Russo (Canal), Levy (M. França), Tales (União e Gelo), Marcos (Galatasaray) e Paulo (Laranja Mecânica).

A equipe Elite não compareceu ao campo de jogo devidamente documentada para a partida válida pela 6ª rodada da Copa Zona Norte no dia 17/01/2016. Conforme relatado em sumula de jogo pelo árbitro Thiago Pimentel. Com isso, foi denunciada ao CDJD por infração ao artigo 18 do regulamento da competição.

” Art. 18º – As equipes que não estiverem em campo no horário previsto com o mínimo de jogadores, e, em consequência disso tomarem WO, ficarão obrigadas a efetuar pagamento de taxa de campo e arbitragem da partida. Em caso de repetição, a equipe estará eliminada do campeonato.

1º O WO será computado como 3 a 0.

2º – A equipe infratora perde qualquer tipo de vantagem até o fim da competição.

O árbitro da partida, Sr. Thiago Pimentel relatou em súmula que o representante da equipe Elite alegou ter esquecido as carteiras oficiais da Liga, documento necessário para assinatura da súmula conforme arts. 19, §3º e 36 do regulamento da 4ª Copa Zona Norte. Com isso, o árbitro aguardou os 15 minutos de tolerância de acordo com o art. 6º, §1º e decretou o W.O. em favor da equipe Aliança.

O relatório do Delegado da partida, Sr. Alexandre Madruga, informa que as 10hs, 30 minutos antes do horário marcado para o início do jogo, recebeu a comunicação do representante da equipe Elite, Sr. Malaquias, que havia esquecido as carteiras oficiais, e que após insistência do representante que não haveria tempo hábil para chegada das carteiras, informou que a equipe poderia utilizar as carteiras de identidade dos atletas para assinatura da súmula, conforme o regulamento permite como exceção no artigo 36, até que as carteiras oficiais chegassem ao campo, fatos que deveriam ser relatados pela equipe de arbitragem na súmula. Ao ser questionado pelo representante se poderiam perder os pontos da partida, o delegado informou que o fato seria decidido pelo C.D.J.D.,comissão responsável para solucionar tais situações. Informa ainda o delegado, que o Sr. Malaquias resolveu aguardar a chegada das carteiras oficiais e que mesmo após avisar que o tempo de tolerância estava por se esgotar, as 10:41h, somente 17 minutos após o horário marcado para início da partida, as 10:47h o representante do Elite chegou a mesa da arbitragem, porém o árbitro Thiago Pimentel já havia decretado o W.O. Após isso, as 10:54h as carteiras oficiais da equipe chegaram ao campo. Informa o delegado, por fim, que o representante da equipe, insatisfeito com a decisão, afirmou estar se retirando da competição e rasgou as carteiras oficiais que estavam em seu poder, jogando-as no chão.

A equipe Elite apresentou defesa através de seu representante, Sr. Malaquias, em que informa que ao chegar ao campo de jogo, ainda no intervalo da partida anterior a sua, percebeu que havia esquecido as carteiras oficiais da LIGA, com isso, foi ao delegado da partida, Sr, Alexandre Madruga, pedindo para que seus atletas jogassem apresentando as carteiras de identidade e posteriormente apresentariam as carteiras oficias que estavam a caminho do campo. Alega que o delegado lhe informou que o fato seria relatado em sumula e que a equipe perderia os pontos da partida pois não estavam sendo autorizadas as equipes a atuar sem as carteiras oficiais. O representante pede, ainda em defesa, que seja remarcada a partida, uma vez que houve erro de informação do delegado representante da Liga, e que sua equipe estava presente no campo apta para o jogo.

Em deliberação desta Comissão, após análise detalhada de todos os documentos, DECIDIMOS por unanimidade, confirmar o resultado de W.O. em favor da equipe Aliança, seguindo disposto no regulamento da competição, uma vez que o relatório detalhado do Delegado, representante da LIGA ZONA NORTE FUT11, complementado pela súmula do jogo preenchida pela equipe de arbitragem, não deixa dúvidas que a equipe ELITE não se encontrava presente ao campo no horário previsto da partida. Conforme estabelece o regulamento da Copa Zona Norte em seu anexo PUNIÇÕES, fica a equipe ELITE obrigada a pagar a título de multa pela ausência o valor de R$ 400,00 (QUATROCENTOS REAIS), a serem pagos conforme decisão do Colegiado da LIGA, além de arcar com os prejuízos referentes aos documentos oficiais destruídos pelo representante da equipe.

Em reunião nesta quinta-feira (21/01), o Conselho Disciplinar de Justiça Desportiva encaminhou pedido ao Colegiado da LZN11, para que fosse publicado oficialmente as normas das todas equipes, de como procederem na entrada de campo e demais posicionamento.

Atendendo ao pedido, seguem essas diretrizes:

Procedimentos para equipes nos jogos

1) Pagar a taxa de campo

2) Todos os atletas presentes (já totalmente uniformizados), de posse de suas carteirinhas, devem ir ao mesário para serem identificados na súmula com o número de camisa.

3) Os integrantes da comissão técnica (no máximo 3), também devem apresentar carteirinha e se identificar ao mesário para que possa colocar os nomes nas súmulas.

4) Atletas reservas devem se posicionar, de acordo com os campos:

Arquibancada: ficar no primeiro degrau, posterior a “pista de atletismo”;

Campo do Fundo: Ficar no gramado, posterior a “pista de atletismo”;

Campo do meio: ficar entre o valão e o campo de futebol, com cada equipe ficando de um lado.

5) Somente 1 integrante da comissão técnica pode ficar na beira do campo

6) Ao final da partida, o treinador ou capitão terão que ir no mesário, assinar a súmula e recolher todas as carteirinhas

Conselho Disciplinar de Justiça Desportiva comunica decisão aos membros da LZN11, sobre partida Boleiros Fanáticos x Pressão, realizada no domingo (10/01), pela 7ª rodada da 4ª Copa Zona Norte:

Participaram da deliberação os auditores Levy (M. França), Marcus Russo (Canal), Tales (União e Gelo), Marcos (Galatasaray) e Paulo (Laranja Mecânica) que conduziu os trabalhos.

Caso Concreto 1:

O árbitro Diego Eloe relatou em súmula de jogo que presenciou um indivíduo ofendendo a equipe de arbitragem durante o segundo tempo atrás de uma das metas sendo posteriormente identificado pelo delegado da partida com o vulgo “Higuita” como torcedor ou membro da comissão técnica da equipe Boleiros Fanáticos. Como não houve identificação na súmula por parte da Mesária Juliana Lopes de nenhum integrante da C. Técnica com este nome,
A equipes Boleiros Fanáticos foi denunciada à CDJD nos artigos 37 e 38 do regulamento da 4ª Copa Zona Norte, que estabelece que:
” Art. 37 – O torcedor que violar ou de qualquer forma concorrer para a violação do disposto nesta lei, observando o devido processo legal, incidirá nas seguintes sanções.
Art. 38 – Qualquer invasão de campo da torcida, com intuito de cometer algum ato infracional (brigar e/ou discutir com atletas ou arbitragem), eliminará a equipe da competição.”
Após formalizada a denúncia, a equipe Boleiros Fanáticos apresentou defesa sobre o fato, alegando que o referido indivíduo sequer faz parte da Comissão técnica do Boleiros e que apesar de acompanhar os jogos da equipe, em nenhum momento houve invasão ao campo de jogo, apenas manifestação de torcedor.
De acordo com a jurisprudência em caso semelhante no jogo Canal x M. França, ficou decidido por unanimidade ( 5×0 ) pela CDJD a advertência à equipe Boleiros Fanáticos que não será tolerado comportamento semelhante por parte da torcida e recomendado que exclua o torcedor de seus futuros jogos, listando os torcedores problemáticos para impedir os mesmo de entrar no local das partidas como prevê o artigo 43 do regulamento.

Caso Concreto 2

A equipe Boleiros Fanáticos foi denunciada pela equipe adversária Pressão através de um vídeo de entrevista de um atleta, Sr. José Aldo da Silva Oliveira Junior, publicado na rede social oficial da LZN Fut 11, cujo teor daria indícios de que o mesmo teria participado da partida mesmo tendo chegado atrasado, e que portanto teria sido incluído na súmula após o início do jogo, o que é vedado pelo regulamento no
“Art. 19, 2° : Somente após o pagamento, todos os atletas autorizados deverão assinar a súmula do jogo, não sendo permitido adicionar atletas após o início da partida, salvo o previsto no artigo 17, parágrafo 1° ( caso de equipe que inicia a partida com menos jogadores e pode completá – lá até o intervalo de jogo.)
A punição prevista está no artigo 29:
Perderá os pontos da partida, em caso de vitória ou empate, a equipe que colocar em campo jogadores que não estejam de acordo com as normas deste regulamento.”
A Comissão, após análise da súmula, do vídeo que foi apresentado e do relatório do delegado da partida, achou necessário o depoimento da Mesária Juliana Lopes, uma vez que não havia citação na súmula sobre o referido atraso do atleta. Através deste depoimento, ficou evidente para esta Comissão, que houve erro no procedimento da Mesária, tanto na conferência da documentação dos atletas que não se apresentaram individualmente para assinar a súmula como também omissão da equipe de arbitragem que não relatou o ocorrido, mesmo sendo auxiliado pelo delegado após questionamento de como proceder. Além disso, a mesária não sabia precisar se o atleta estava ou não presente no início da partida uma vez que a numeração foi passada pelo treinador da equipe (também erro de procedimento).
A equipe Boleiros Fanáticos apresentou defesa alegando que o atleta estava presente no início da partida e que o mesmo só soube que estava sem numeração na súmula no momento que iria realizar a substituição.
Após deliberação da Comissão, fica decidido por 4 votos a 1, a MANUTENÇÃO do resultado da partida. Boleiros Fanáticos 1×0 Pressão por entender que não haviam provas suficientes que sustentassem a denúncia de que o jogador atuou de forma irregular na partida.
Apesar disso, ficou comprovado o erro de procedimento da equipe ao assinar a súmula de jogo, com isso esta Comissão decide punir a equipe Boleiros Fanáticos com multa disciplinar no valor de R$ 50,00 a ser paga antes da próxima rodada do grupo sob pena de dobrar a multa e impedir a equipe de atuar na rodada. A punição se estabelece como forma de instruir para o procedimento correto nos próximos jogos.

Conselho Disciplinar de Justiça Desportiva comunica decisão aos membros da LZN11, sobre partida Canal x M.França, realizada no último domingo (10/01), pela 7ª rodada da 4ª Copa Zona Norte:

Participaram da deliberação os auditores Tales (União e Gelo), Marcos (Galatasaray) e Paulo (Laranja Mecânica) que conduziu os trabalhos.

Caso Concreto 1:

O treinador da equipe Canal F.C., Sr. Marcus Vinicius Ramos foi expulso pelo árbitro Márcio Galhardi aos 15 minutos da 2ª etapa do jogo realizado no dia 10/01/2016 entre as equipes Canal x M. França.
O treinador foi denunciado à Comissão por infringir o artigo 28 do regulamento da 4ª Copa Zona Norte que prevê como penalidade, em caso de culpa, suspensão por 3 jogos, além de multa no valor de R$ 50,00.
Após a denúncia ser formalizada e entregue ao denunciado, o mesmo realizou sua defesa ao fato alegando ter apenas feito contestações às decisões da arbitragem e que os palavrões falados por ele não foram mencionados diretamente à pessoa do árbitro mas como forma de extravasar, considerando tal atitude comum nos campos de futebol.
No decorrer do julgamento, os auditores deliberaram acerca dos acontecimentos e numa decisão de 2 votos contra um, resolveram absolver o treinador das acusações de ofensa a arbitragem, desqualificando o mesmo no artigo 28, mantendo contudo a punição de suspensão por 1 jogo mais advertência verbal.

OBS: Cabe salientar que os auditores Marcus (Canal) e Levy (M.França), integrantes do CDJD não participaram das deliberações por terem interesse no caso concreto, não podendo, desta forma, participar do julgamento como auditores.

Caso Concreto 2:

O árbitro Márcio Galhardi apresentou relatório anexo à súmula de jogo, no qual comunicou que as torcidas de ambas as equipes, por diversas vezes, ultrapassaram o limite estabelecido para as comissões técnicas, ofendendo o trio de arbitragem.
As equipes M. França e Canal foram denunciadas à CDJD no artigo 37 e 38 do regulamento da 4ª Copa Zona Norte, que estabelece que:
” Art. 37 – O torcedor que violar ou de qualquer forma concorrer para a violação do disposto nesta lei, observando o devido processo legal, incidirá nas seguintes sanções.
Art. 38 – Qualquer invasão de campo da torcida, com intuito de cometer algum ato infracional (brigar e/ou discutir com atletas ou arbitragem), eliminará a equipe da competição.”
Após a denúncia ser formalizada e entregue aos denunciados, os mesmos realizaram sua defesa ao fato. A equipe do M.França alega não ter levado torcida para o campo, acreditando que o árbitro tenha confundido torcedores e atletas da equipe adversária como sendo do M.França, não acreditando, no entanto, ter havido qualquer tipo de incidente na partida em questão.
Já a equipe do Canal alega em sua defesa que não haveria como o árbitro identificar como torcedores de qualquer equipe já que haviam inúmeras pessoas sem qualquer ligação com os clubes assistindo o jogo e que ainda assim não houve invasão ao campo de jogo, somente na área externa onde ficam os bancos de reserva e comissões técnicas.
Os auditores deliberaram acerca do relatório e alegações das defesas e chegaram ao veredicto de absolver as equipes, por 3 votos a 0, porém advertir as mesmas sobre futuros acontecimentos semelhantes não serem tolerados e sugerir que as equipes excluam e listem os torcedores invasores dos jogos futuros conforme prevê o art.43 do regulamento.

OBS: Cabe salientar que os auditores Marcus (Canal) e Levy (M.França), integrantes do CDJD não participaram das deliberações por terem interesse no caso concreto, não podendo, desta forma, participar do julgamento como auditores.

AssembleiaAgora é oficial. A Liga Zona Norte Fut-11 foi criada oficialmente no noite de quarta-feira (06/01), por 35 equipes presentes na Assembleia de Constituição realizada na sede do Guarani de Bento Ribeiro. Mais de 100 representantes estiveram na reunião histórica, que oficializou a primeira liga de clubes amadores no Brasil. Todo protocolo regimental foi seguido, com as equipes sendo sócias-fundadoras e assinando o Estatuto da LZN11. O próximo passo agora é encaminhar o registro ao Cartório da região e posteriormente a criação do CNPJ.

liga3O Colegiado provisório, que estava a frente da LZN11 desde o junho de 2015, convidou o ex-diretor Alexandre Madruga para presidir a Assembleia, em homenagem aos serviços prestados até outubro do ano passado, quando se desligou da Liga. Secretariou a seção, o advogado Paulo Correia, que foi o responsável pelas adequações jurídicas do Estatuto. Completaram a mesa para apoio administrativo da Assembleia, os representantes das equipes Rio Juventus e Expresso.

Após todo o protocolo de aprovação do Estatuto e apresentação da Liga, foi empossado o novo Colegiado, Conselho Disciplinar de Justiça Desportiva e Conselho Fiscal. Todos tem mandado até junho de 2018. Por fim, Madruga fez um discurso emocionado:

liga2

Equipe do Super Onze FC de Barra do Piraí

– Agradeço a todos os times presentes e lhes digo, vocês estão fazendo história. O sonho agora é realidade. Tudo só deu certo, graças ao apoio irrestrito das equipes e representantes. – disse o ex-diretor, que finalizou suas palavras com a voz embargada, declarando a Liga criada.

Após os aplausos, o novo Colegiado foi representando por Leonardo Souza (Milan), que assumiu a sessão, deu as boas vindas as novas equipes, convocou todos para as próximas Assembleias Extraordinárias e reforçou a importância da criação da Liga:

– Como o Madruga disse, é um sonho que se torna realidade. Vamos juntos fazer história. – encerrou o representante do Milan.

Ao final, as equipes fizeram a foto oficial, recebendo o certificado de sócios-fundadores. Nas próximas semanas os clubes irão aprovar o orçamento e o calendário de 2016, nas assembleias dos dias 13 e 19 de janeiro.

liga1

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 443 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: